Rádio Líder do Vale

4 de mai de 2012

Normal em Sapucaia: ninguem sabe nada.

Sapucaia não sabe quantas famílias, mas metade do município é irregular Parece incrível, mas quase metade da área total do município de Sapucaia do Sul está em situação irregular. Conforme o secretário de Habitação, Átila Vlademir Andrade, 47% das áreas da cidade estão irregulares e se estima que esse percentual corresponda a 15,5 mil lotes em situação irregular. “Não temos como dimensionar o número de famílias, mas desde os anos 70 a ocupação irregular ganhou força no município e estamos trabalhando para reverter essa situação.” Apesar de a prefeitura destacar que não tem números de pessoas atingidas, dados divulgados em 2004 pela Fundação de Economia e Estatística (FEE) apontavam que 50 mil pessoas estavam vivendo na irregularidade na cidade. Em 2009, quando a prefeitura lançou projeto de regularização, o então secretário Tita Nunes declarou que o município tinha 16 mil lotes irregulares, o equivalente a 51% de área da cidade e novamente apontou que 50 mil pessoas viviam na irregularidade. Até o momento, já foram regularizadas 97 famílias que viviam às margens do Arroio José Joaquim, 76 famílias da Vila Barreira, no bairro Boa Vista, 500 lotes da Cooperativa Amobem, 700 lotes da Vila Corsan, 202 da Cooperativa Boa Esperança e 102 do Loteamento Renascer. “Aqueles que viviam em áreas de risco foram encaminhados para o Residencial Ilha Bella e para o Loteamento Colina Verde.” Atualmente, segundo Andrade, a prefeitura trabalha para regularizar as 2,5 mil famílias da Vila Pedro Simon, Vila Floresta e Loteamento Santa Luzia. “Além disso, estamos trabalhando para a retirada das cerca de mil famílias da RS-118. Três bairros - Ipiranga, Vargas e Colonial - podem receber os moradores.” http://www.jornalvs.com.br/regiao/387432/sao-leopoldo-e-sapucaia-enfrentam-os-maiores-desafios.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário