Rádio Líder do Vale

17 de out de 2013

Estamos caminhando a passos largos para finalização de um ciclo politico no Brasil. Que o novo ciclo que se avisinha seja muito promissor e ajude a consolidar nossa democracia.

9 de out de 2013

Tem gente que ainda não se deu conta da mudança que as atitudes de Marina Silva e Eduardo Campos provocaram no cenário politico de 2014. Qualquer preciptação, poderá ser desqualificada pelos resultados das urnas. Portanto, "prudência e canja de galinha não fazem mal a ninguém". Pensemos nisso.

7 de out de 2013

Ola Rapaziada Curtam, comentem, compartilhem o nosso projeto em parceria com a rádio líder do vale através do Programa Papo Reto com Ivan Braz, “sem curva e sem rodeios”. Estreia dia 15 as 19:00h na www.radioliderdovale.com.br.

16 de set de 2013

Porque Pagar o Piso Salarial aos Professores Estaduais é a Principal Tarefa do Próximo Governo? O RS à muito tempo atravessa uma crise de suas finanças públicas. Isso é consenso entre todos os analistas e mesmo os políticos. Talvez, o que não seja consenso sejam as causas. Já passaram vários governos e nenhum conseguiu arrumar a casa, ainda que tivessem se esforçado o que não deixamos de reconhecer, mas fato é que, como marca o problema persiste. De outra parte, o ultimo governo que deixou uma marca nesta área contundente para o desenvolvimento do estado foi o ex Governador Leonel Brisola,(falecido) com a construção de muitas escolas, aproximadamente seis mil, são os registros. Ora, isso denota uma opção bem clara aos caminhos que se deve tomar quando se apresentarem para uma disputa os postulantes ao governo do estado, seja o atual pela reeleição, sejam seus opositores. Todos são unanimes em reconhecer que uma educação de qualidade e quantidade são necessários. É justamente aí que reside a questão. Se não vejamos: 1. O clima de desconfiança que paira sobre os governos em relação ao não cumprimento da lei do piso dos professore se estende a outras categorias de servidores e até outros setores, pois, se os governos mesmo dizendo que a educação é fator estratégico para o desenvolvimento não conseguem ou não priorizam a base de onde tudo começa, que é com os professores, o que não fará com os outros seguimentos que não dialogam com este tema? 2. Para criar um ambiente de confiança e de perspectivas reais de uma nova postura do governo frente a esta questão, não existe nada mais relevante do que saudar este passivo, caso contrário, além de ter a maior categoria profissional organizada no estado contraria a seu governo, talvez venha a ter de enfrentar, greves, protestos ou mesmo a desmotivação daqueles que são responsáveis por transmitir conhecimento as novas gerações. Portanto são inúmeras as razões que nos levam a acreditar que o maior desafio para o próximo governo no estado do RS é honrar este compromisso que, hoje, é de ordem legal, mas, também de ordem moral, pois, se realmente, como todos dizem, a educação é base de tudo, então que se priorize de fato a mesma a começar pelo piso. Bem, talvez alguns irão arguir que o difícil é como fazer isso? Ocorre que, quando isso for prioridade de verdade, se encontrará os meios para fazer cumprir esta lei. Ainda, qual será o custo disso? O custo será, permitir as novas gerações que sonhem com um estado melhor de se viver, com educação de qualidade e tudo mais que dela deriva. Ivan Braz

13 de set de 2013

"NÓS PODEMOS SIM", Ser mais conscientes; Ter mais oportunidades; Lutar pelos nossos direitos; Ter mais representatividade; Ser mais solidários; Trabalhar mais para o bem comum; Sonhar com um mundo melhor; Lutar por um mundo melhor; Construir um mundo melhor; Respeitar as diferenças; Valorizar as diferenças; Ser mais tolerantes; Cuidar mais das pessoas; Cuidar mais do meio ambiente; Enfim nós podemos viver em paz e sermos da maneira que queiramos ser. Quanto ao ter, nós podemos sim, ter aquilo que nos é justo ter, no entanto, precisamos trabalhar muito para que a justiça seja fruto do nosso merecimento conforme a luta que empreendemos para ter. Caríssimos, "eu acredito sim", nós podemos isto e muito mais. Saudações Utópicas

12 de set de 2013

"Nós podemos SIM". Vamos juntos?

23 de jun de 2013

Proposta de Construção da Linha 03 Metrô A luz das manifestações sobre o custo e a qualidade do transporte público, no Brasil, no RS, mas fundamentalmente na região metropolitana de POA, ouso, neste momento, fazer a seguinte proposta para este setor: Considerando a necessidade de busca de alternativa para desafogar o trânsito e aumentar a oferta de transporte coletivo. Considerando que entre as soluções de transporte público de qualidade, o trem aparece como alternativa mais viável. Considerando que a região metropolitana precisa de integrar-se cada vez mais em todas as direções. Considerando a necessidade de barateamento de custos das passagens urbanas nos transportes coletivos. Propomos, para o mais breve possível a elaboração de projeto e estudo de viabilidade para a linha 03 (três) do Trensurb. Do Traçado Ligando Sapucaia do Sul/Esteio saindo da estação Luis Pasteur ao longo da RS118, pode ser no canteiro lateral direito no sentido proposto ou mesmo utilizar a via lateral direita em alguns trechos, a estudar. Passando por Cachoeirinha, Gravataí, Alvorada finalizando em Viamão. Esta linha atenderá uma população de aproximadamente 1.030,000 (Um milhão e trinta mil Habitantes) segundo o censo de 2010. Ligará a linha atual aos distritos industriais de Sapucaia, Cachoeirinha, Gravataí, Alvorada e Viamão, uma Universidade a Ulbra Gravataí e bairros densamente povoados destas cidades. Além disso, permitiria a integração Trem/Ônibus em todas as cidades citadas bem como com a linha existente. Alguns exemplos: Um usuário poderá sair de trem de Viamão e chegar ao centro de Novo Hamburgo com uma única passagem e vice versa. Ou ainda sair de Gravataí e ir ao Aeroporto Salgado filho, fazendo apenas uma baldeação de trens na estação Luis Pasteur. Enfim, são inúmeras ás vantagens deste projeto. Porém, para que se torne realidade, queremos que seja amplamente debatido por todos os interessados, principalmente pelas comunidades que serão beneficiadas. OBS: A proposta é de que seja utilizada a mesma tecnologia que está levando o trem de SL a NH, por cima de estruturas concretadas para não interferir na mobilidade e dividir mais nenhuma cidade. Propostas de estações: Terminal Luis Pasteur, Estação Nova Sapucaia; Boa Vista/Primavera; Distrito Industrial/Novo horizonte; Vila Betânia/Cachoeirinha; Eletrosul/Fátima/Cachoeirinha; Passo do Hilário/RS 20; Ulbra Gravataí; Gravataí/parada 70; Distrito industrial Gravataí; Distrito Industrial Alvorada; Vila Elza; Tarumã e Estação Viamão. Os estudos mostraram a viabilidade e/ou necessidade de mais ou menos estações. No total será 14 estações mais a amplificação do terminal Luis Pasteur. Acreditamos ser um bom momento para pensar o transporte coletivo e integrar a população de toda região metropolitana. Pela Proposta Ivan Braz – braz.ivan@gmail.com É formado em Gestão Pública, ativista politico, morador de Sapucaia do Sul. Junho de 2013

7 de fev de 2013

Politica X Moralidade Esta semana iniciou com importante decisão politica tomada pelos membros do legislativo brasileiro. Os reflexos desta decisão que foi antecedida pela escolha feita na alta corte nacional, sentiremos no decorrer dos anos. Obviamente que terão influência em decisões que ainda serão tomadas nas diversas câmaras municipais Brasil a fora. Sabemos no entanto que a Politica, “é a arte de conviver pacificamente entre os diferentes” , porem esta convivência não deve prescindir de alguns valores, entre eles “o moral”. Ocorre que nas escolhas feitas pelo Senado e pela Câmara dos seus presidentes, este quesito foi deixado de lado. Hora, isso expressa uma das grandes contradições do governo da presidenta Dilma. De um lado, a própria presidenta vinha agindo e manifestando publicamente que não seria conivente com “mal feitos” e quem os cometesse deveria ser punido. De outra forma, é sabido que o centro de governo contando com a participação da presidenta foram decisivos para a eleição de dois suspeitos de terem cometido “mal feitos” ao longo de suas carreiras públicas. Conclusão, “ou a presidenta mudou de ideia ou mudaram ela”. Mas estes episódios não param por aí, uma parcela significante de integrantes do partido a que pertence os protagonistas políticos deste enredo é conhecida por ser tolerante com este tipo de conduta, até ai nenhuma novidade , porem o que nos causa estranheza e constrangimento para alguns, é a conduta do partido da presidenta, que forçosamente vem naturalizando a imoralidade como algo necessário na politica. Do ponto de vista da legalidade dos atos e das duas eleições, certamente não havia nenhum impedimento para que fossem eleitos, pelo menos por enquanto, mas, do ponto de vista moral, haviam fortes indícios de que nem um e nem o outro estavam aptos para as funções, fazendo com que a nação aceite naturalmente que não precisa mais se preocupar com a moralidade para alçar o comando das instituições mais importantes para o processo de consolidação da nossa democracia. Felizmente, não foram unanimes, nos dois episódios tiveram oposição, ainda que, de uma minoria, mas o que nos deixa aliviados e confiantes no futuro, que um dos partidos que mais cresce e caminha para ser alternativa de poder politico, com larga experiencia em gestão bem sucedida, que se mantém com alguma coerência ideológica, que se mantém (muito duramente) preservando alguns valores, entre eles a moral, que se renova e acompanha a modernidade, tanto no que diz respeito ao equilíbrio geracional, com os mais experientes recebendo e passando conhecimento para os mais jovens, teve a ousadia de discordar, mesmo fazendo parte da base de apoio do governo, para manter a busca de um país desenvolvido economicamente, socialmente justo, ambientalmente sustentável e moralmente viável o Partido Socialista Brasileiro PSB esta de parabéns, primeiro por ter apoiado o Senador Pedro Taques PDT-MT para presidir o Senado e segundo por ter apresentado a candidatura do Deputado Júlio Delgado PSB-MG para disputa da Câmara, mostrando que, fazer politica preservando valores morais é possível. Ivan Braz Presidente Municipal PSB/Sapucaia do Sul Sapucaia do Sul Fevereiro de 2013

31 de jan de 2013

A Tragédia de Santa Maria Exitei muito em me manifestar diante da “tragédia de Santa Maria”, ocorre que, ao ouvir e ler sobre as mais diversas opiniões e conclusões que vão desde a busca de responsabilidade a gestos de solidariedade, fui instado a também emitir minha modesta opinião, senão vejamos: Primeiro, de tudo que tenho ouvido, certamente muitas opiniões estão coberta de razões, porém existem outras que não passam de oportunismo sensacionalista, haja visto que, temas que envolvem violência, sempre atraem muitos, centenas, milhares de telespectadores, também existem os que realmente gostariam de ver as coisas mudar para melhor, ainda que, provocados por esta e outras tragédias anunciadas. Fazemos um parente-se para afirmar de forma muito contundente que o que aconteceu em SM foi uma “tragédia”, na medida em que não se pode enquadrar de maneira alguma na categoria de acidente, uma vez que o conceito mais simples de acidente, poderíamos sintetizar assim: “acidente é todo episódio, fato e/ou ação negativa que não poderia ter sido evitada”, hora, o caso em tela, poderia perfeitamente ter sido evitado. Segundo, a nossa reflexão, não é para entrar no mérito das responsabilidades ou de como poderia ser evitado, uma vez que isso no nosso entendimento não acrescentará nada além do que já foi dito, visto e falado. Pretendemos chamar atenção de quem interessar possa, de que tragédias como esta e outras que acontecem dia a dia, poderiam nos provocar uma profunda reflexão sobre as nossas condutas, nosso comportamento e nossas atitudes. Fato é que, em se tratando da cultura vigente em nossa sociedade, ninguém é responsável ninguém é culpado, ninguém foi ou é imprudente, enfim ninguém tem nada a ver com isso, pois, na minha opinião, todos, indistintamente todos, somos culpados, todos somos responsáveis, todos somos imprudentes e todos nós temos muito a ver com isso. Poderia aqui, discorrer sobre cada uma das afirmações que faço de forma muito responsável, porém o que desejo suscitar é uma profunda reflexão sobre a nossa necessidade, se não de mudança pelo menos de repensar as nossas atitudes comportamentais. Obviamente, que, para não ficarmos tão no vazio, cito alguns exemplos de comportamentos, a meu juízo inadequado que é; a cultura do jeitinho, a cultura da lei de Gérson, a cultura da transferência de responsabilidades, a cultura do não tenho nada a ver com isso, enfim uma série de conceitos que não condizem mais com a realidade de uma nação que busca consolidar um ambiente saudável, uma sociedade mais justa com respeito a liberdade, as diferenças individuais, enfim uma sociedade mais humanizada. Mas, creio que, a grande lição que fica desta tragédia é isso, a necessidade que temos de repensar nosso comportamento social, sem com isso deixar de fazer as adequações na legislação, na fiscalização, na busca das responsabilizações, enfim de tudo aquilo que esta sendo debatido, porem, reitero, todos, indistintamente todos somos responsáveis por este tipo de tragédia que, obrigatoriamente terá que nos levar ou elevar para um outro padrão de comportamento social. Fica a reflexão. Ivan Braz Servidor público Presidente Municipal do Partido Socialista Brasileiro Sapucaia do Sul Janeiro de 2013