Rádio Líder do Vale

7 de fev de 2013

Politica X Moralidade Esta semana iniciou com importante decisão politica tomada pelos membros do legislativo brasileiro. Os reflexos desta decisão que foi antecedida pela escolha feita na alta corte nacional, sentiremos no decorrer dos anos. Obviamente que terão influência em decisões que ainda serão tomadas nas diversas câmaras municipais Brasil a fora. Sabemos no entanto que a Politica, “é a arte de conviver pacificamente entre os diferentes” , porem esta convivência não deve prescindir de alguns valores, entre eles “o moral”. Ocorre que nas escolhas feitas pelo Senado e pela Câmara dos seus presidentes, este quesito foi deixado de lado. Hora, isso expressa uma das grandes contradições do governo da presidenta Dilma. De um lado, a própria presidenta vinha agindo e manifestando publicamente que não seria conivente com “mal feitos” e quem os cometesse deveria ser punido. De outra forma, é sabido que o centro de governo contando com a participação da presidenta foram decisivos para a eleição de dois suspeitos de terem cometido “mal feitos” ao longo de suas carreiras públicas. Conclusão, “ou a presidenta mudou de ideia ou mudaram ela”. Mas estes episódios não param por aí, uma parcela significante de integrantes do partido a que pertence os protagonistas políticos deste enredo é conhecida por ser tolerante com este tipo de conduta, até ai nenhuma novidade , porem o que nos causa estranheza e constrangimento para alguns, é a conduta do partido da presidenta, que forçosamente vem naturalizando a imoralidade como algo necessário na politica. Do ponto de vista da legalidade dos atos e das duas eleições, certamente não havia nenhum impedimento para que fossem eleitos, pelo menos por enquanto, mas, do ponto de vista moral, haviam fortes indícios de que nem um e nem o outro estavam aptos para as funções, fazendo com que a nação aceite naturalmente que não precisa mais se preocupar com a moralidade para alçar o comando das instituições mais importantes para o processo de consolidação da nossa democracia. Felizmente, não foram unanimes, nos dois episódios tiveram oposição, ainda que, de uma minoria, mas o que nos deixa aliviados e confiantes no futuro, que um dos partidos que mais cresce e caminha para ser alternativa de poder politico, com larga experiencia em gestão bem sucedida, que se mantém com alguma coerência ideológica, que se mantém (muito duramente) preservando alguns valores, entre eles a moral, que se renova e acompanha a modernidade, tanto no que diz respeito ao equilíbrio geracional, com os mais experientes recebendo e passando conhecimento para os mais jovens, teve a ousadia de discordar, mesmo fazendo parte da base de apoio do governo, para manter a busca de um país desenvolvido economicamente, socialmente justo, ambientalmente sustentável e moralmente viável o Partido Socialista Brasileiro PSB esta de parabéns, primeiro por ter apoiado o Senador Pedro Taques PDT-MT para presidir o Senado e segundo por ter apresentado a candidatura do Deputado Júlio Delgado PSB-MG para disputa da Câmara, mostrando que, fazer politica preservando valores morais é possível. Ivan Braz Presidente Municipal PSB/Sapucaia do Sul Sapucaia do Sul Fevereiro de 2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário